Coreia do Norte chama Joe Biden de ‘cão raivoso’ e ‘demente’

A imprensa estatal da Coreia do Norte chamou, nesta sexta-feira (15), o ex-vice-presidente dos EUA Joe Biden de "cão raivoso", supostamente em resposta a críticas feitas pelo politico ao diálogo entre Donald Trump e Kim Jong-un. 

Image © (Ex-vice-presidente dos EUA, Joe Biden em comício de sua campanha nas primárias democratas / Reprodução / via Agência Sputnik) Nov/2019

Coreia do Norte chama Joe Biden de ‘cão raivoso’ e ‘demente’

A imprensa estatal da Coreia do Norte chamou, nesta sexta-feira (15), o ex-vice-presidente dos EUA Joe Biden de “cão raivoso”, supostamente em resposta a críticas feitas pelo politico ao diálogo entre Donald Trump e Kim Jong-un.

O pré-candidato democrata às eleições americanas de 2020 já atacou o presidente americano por se aliar a um “ditador”. A agência norte-coreana KCNA afirmou que Biden estava em “estágio final de demência” e havia “chegado a hora dele deixar sua vida”, segundo publicado pela agência Reuters.

“Esse sujeito teve a ousadia de difamar a dignidade da suprema liderança da RPDC”, disse a KCNA, usando o nome oficial do país, República Popular Democrática da Coreia.

Biden, considerado um dos mais fortes candidatos democratas na corrida pela Casa Branca, tem seu nome no centro impeachment de Trump. Em ligação telefônica para o presidente da Ucrânia, Vladimir Zelensky, o republicano pediu ajuda para investigar Biden e seu filho Hunter.

Segundo os democratas, Trump chantageou o líder ucraniano com o bloqueio de verba militar destinada a Kiev, o que motivou a abertura do pedido de impedimento do presidente.

‘Devem ser espancados até a morte’
“Cães raivosos como Baiden [a KCNA escreveu o nome do ex-vice-presidente incorretamente] podem machucar muitas pessoas se forem permitidos concorrer. Eles devem ser espancados até a morte com um pau”, afirmou a agência.

Por outro lado, a KCNA elogiou “as relações pessoais próximas” entre Trump e o líder norte-coreano, Kim Jong-un. Os dois se encontraram três vezes recentemente, mas as discussões para interromper o programa nuclear da Coreia do Norte não têm avançado.