Equador decreta estado de exceção por causa de protestos

O presidente do Equador, Lenín Moreno, decretou nesta quinta-feira (3), estado de exceção no país, em resposta à greve declarada pelo Sindicato dos Transportes, em rejeição ao aumento no preço dos combustíveis e ao pacote de medidas econômicas que o governo implementou no âmbito do acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

Estatística COVID19 - Coronavírus

Total Global
Última atualização em:
Casos

Mortes

Recuperados

Active

Casos Today

Mortes Today

Critical

Affected Countries

Tóquio pronto para flexibilizar as restrições

Tóquio pronto para diminuir as restrições Tóquio está em meio à reabertura após o número de novas infecções por coronavírus chinês ter caído de seu...

Renault cortará 15.000 empregos em todo o mundo

Renault cortará 15.000 empregos em todo o mundo A montadora francesa Renault elaborou um plano de reestruturação que inclui uma redução de quase 15.000 empregos...

Minnesota declara emergência à medida que protestos continuam

Minnesota declara emergência à medida que protestos continuam O governador do estado de Minnesota, no meio-oeste dos Estados Unidos, declarou estado de emergência sobre a...

Trump assina ordem executiva das mídias sociais

Trump assina ordem executiva das mídias sociais O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou uma ordem executiva buscando uma revisão das proteções legais concedidas...

Bolo de tangerina com castanha de caju

Bolo de tangerina com castanha de caju Para preparar este bolo, escolha tangerinas pequenas de sabor forte. Ingredientes: Bolo: 4 a 6 tangerinas ¾ de xícara (150 g) de...

Equador decreta estado de exceção por causa de protestos

O presidente do Equador, Lenín Moreno, decretou nesta quinta-feira (3), estado de exceção no país, em resposta à greve declarada pelo Sindicato dos Transportes, em rejeição ao aumento no preço dos combustíveis e ao pacote de medidas econômicas que o governo implementou no âmbito do acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI).

“Para garantir a segurança dos cidadãos e evitar o caos, estabeleci o estado de exceção em nível nacional”, disse Moreno, em declaração à imprensa no Palácio de Carondelet, sede do Executivo equatoriano.

O anúncio ocorre em meio a um tumulto geral no país, com representantes de organizações estudantis, indígenas e trabalhadores em alerta e organizando mobilizações para rejeitar a eliminação dos subsídios aos combustíveis, entre outras medidas econômicas.

Lenín Moreno afirmou que a reivindicação de direitos não pode prejudicar os direitos que são realmente “fundamentais para o progresso do país: trabalho, educação e mobilidade livre”.

O presidente disse ainda que reitera a abertura ao diálogo, um mecanismo que, segundo ele, é aplicado no país desde o primeiro dia de seu governo e enfatizou que não aceitará chantagens e agirá de acordo com a lei.

A ministra do Governo, María Paula Romo, informou que 19 pessoas foram presas por causa de excessos durante as manifestações na manhã desta quinta-feira.

María Paula explicou que o estado de exceção garante que os cidadãos possam se mobilizar e que os produtos cheguem ao seu destino. “[O estado de exceção] não é para interromper o movimento dos cidadãos, mas para garantir isso”, enfatizou.

Aulas suspensas
O governo anunciou também a suspensão das atividades acadêmicas, quinta e sexta-feira (4), em todas as universidades, escolas politécnicas, institutos técnicos e de tecnologia superior e conservatórios em todo o país.

De acordo com nota do Ministério do Ensino Superior, Ciência, Tecnologia e Inovação, a medida foi tomada para garantir a segurança de todos os estudantes diante dos problemas no setor de transportes em várias regiões do país.

Os protestos continuaram nesta tarde, depois que a ministra María Paula Romo ratificou que a decisão do aumento no preço dos combustíveis não será revisada.

Na cidade de Guayaquil, o sistema de transporte municipal Metrovía suspendeu os serviços à tarde para manter a segurança dos passageiros. Era o único sistema de transporte em operação na cidade após os protestos das transportadoras. Nesta cidade, foram registrados saques em estabelecimentos comerciais.

Os protestos causaram transtornos também aos passageiros que chegavam à capital, Quito, pelo Aeroporto Mariscal Sucre, devido ao fechamento das vias de acesso.

Brasil

Covid-19 Brasil: 411.821 casos confirmados, 25.598 mortes, 166.647 recuperados e 219.576 em recuperação

Covid-19 Brasil: 411.821 casos confirmados, 25.598 mortes, 166.647 recuperados e 219.576 em recuperação O Brasil passou dos 400 mil casos confirmados de covid-19, de acordo...

PGR pede suspensão de inquérito que apura divulgação de fake news

  PGR pede suspensão de inquérito que apura divulgação de fake news O procurador-geral da República, Augusto Aras, pediu, nesta quarta-feira (27), ao Supremo Tribunal Federal...

Brasil do absurdo: Suprema Corte ordena busca e apreensão contra a liberdade de expressão

Brasil do absurdo: Suprema Corte ordena busca e apreensão contra a liberdade de expressão A Polícia Federal (PF) cumpriu, nesta quarta-feira (27), 29 mandados de...

Artigos relacionados

Maior companhia aérea da América Latina entra com pedido falência

Maior companhia aérea da América Latina entra com pedido falência A maior companhia aérea da América Latina entrou com pedido de proteção falimentar nos Estados...

Bolsonaro cumprimenta apoiadores em ato em Brasília

Bolsonaro cumprimenta apoiadores em ato em Brasília Apoiadores do presidente Jair Bolsonaro voltaram à Praça dos Três Poderes, neste domingo (24), em uma manifestação organizada...

Chile extraditará suspeito do assassinato de estudante japonesa para a França

Chile extraditará suspeito do assassinato de estudante japonesa para a França A Suprema Corte do Chile aprovou a extradição de um homem suspeito de assassinar...
Translate »