Japão e EUA assina acordo comercial

O Japão e os EUA chegaram a um acordo definitivo nas suas negociações comerciais bilaterais. O primeiro-ministro japonês Shinzo Abe e o presidente norte-americano Donald Trump assinaram uma declaração conjunta após a confirmação do acordo.

Image © (Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe, e, presidente dos EUA, Donald Trump, no ato de assinatura do acordo comercial / Reprodução / via NHK World) Sep/2019

Japão e EUA assina acordo comercial

O Japão e os EUA chegaram a um acordo definitivo nas suas negociações comerciais bilaterais. O primeiro-ministro japonês Shinzo Abe e o presidente norte-americano Donald Trump assinaram uma declaração conjunta após a confirmação do acordo.

Abe disse que “Quando o acordo entrar em vigor, ele sem dúvida ajudará a impulsionar o investimento do Japão nos EUA e desenvolverá laços econômicos bilaterais. Estou confiante de que o acordo será vantajoso para o Japão e para os EUA.

Trump disse que “as tarifas japonesas, agora, são significativamente mais baixas, ou totalmente eliminadas, para carne bovina, suína, trigo, queijo, milho, vinho e muito mais. Esta é uma grande vitória para os agricultores, fazendeiros e produtores norte-americanos, e isso é muito importante para mim”.

Sob os termos do acordo, o Japão abrirá seu mercado aos produtos agrícolas dos EUA em um grau que não exceda o escopo do pacto da Parceria Trans-Pacífico – TPP.

O Japão reduzirá sua tarifa sobre a carne bovina norte-americana dos atuais 38,5% para 9% no âmbito do acordo. Os impostos sobre a carne de porco também serão reduzidas.

Os dois lados concordaram em não estabelecer uma quota anual isenta de tarifas de até 70 mil toneladas para as exportações de arroz dos EUA para o Japão. Tóquio havia concordado com a quota em conversações anteriores no âmbito da TPP.

Ambos os lados continuarão a negociar tarifas sobre automóveis e autopeças. O Japão quer que os EUA as eliminem.

A declaração conjunta assinada pelos dois líderes diz que os EUA se absterão de aplicar impostos adicionais sobre os automóveis japoneses importados.

O ministro japonês das Relações Exteriores, Toshimitsu Motegi, disse que confirmou com o representante comercial dos EUA, Robert Lighthizer, que Washington não limitará o número de veículos a serem importados do Japão.