Cidade de Busan, na Coreia do Sul, sanciona lei para evitar produtos japoneses

A assembleia municipal de Busan, no sul da Coreia do Sul, aprovou uma legislação que identifica algumas empresas japonesas como criminosos de guerra e recomenda às instituições educativas locais que não comprem os seus produtos.

Image © (Sul-coreanos com cartazes pedido pelo boicote a produtos japoneses / Reprodução / via South China Morning Post) Sep/2019

Cidade de Busan, na Coreia do Sul, sanciona lei para evitar produtos japoneses

A assembleia municipal de Busan, no sul da Coreia do Sul, aprovou uma legislação que identifica algumas empresas japonesas como criminosos de guerra e recomenda às instituições educativas locais que não comprem os seus produtos.

A assembléia aprovou o projeto de lei por unanimidade nesta sexta-feira (6).

O projeto rotula as empresas japonesas envolvidas em trabalho na Segunda Guerra Mundial, pelos coreanos, como criminosos de guerra, estipulando que as instituições educacionais na cidade têm a obrigação de fazer um esforço para parar de comprar os produtos das empresas.

Igualmente, estipula que se tais produtos já estiverem em uso, as instituições devem trabalhar para identificá-los de modo que os estudantes possam ter uma compreensão correta da história.

O assembléia também aprovou, unanimemente, um projeto de lei para permitir a instalação de monumentos nas ruas para marcar incidentes históricos.

Isto pode afetar o plano por parte de um grupo cívico para colocar uma estátua na frente do consulado-geral japonês que simboliza aqueles que foram forçados a trabalhar para empresas japonesas durante a Segunda Guerra Mundial.