25 C
Kōnan
terça-feira, 7 de julho de 2020

Brasil: em audiência no Senado, Weintraub sugere Revalida custeado pelo aluno

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, criticou o modelo atual do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida). Em participação em audiência pública no Senado, o ministro sugeriu que o exame fosse feito em duas etapas e custeado pelo requerente da revalidação. Atualmente, ele é custeado pelo Estado.

Estatística COVID19 - Coronavírus

Total Global
Última atualização em:
Casos

Mortes

Recuperados

Active

Casos Today

Mortes Today

Critical

Affected Countries

Saiba como funcionam os testes para detectar a covid-19

Saiba como funcionam os testes para detectar a covid-19 Para identificar as infecções causadas pelo novo coronavírus, dois tipos de teste são mais usados: os...

Aviso de emergência de fortes chuvas para três províncias de Kyushu

Aviso de emergência de fortes chuvas para três províncias de Kyushu A Agência Meteorológica do Japão emitiu um aviso de emergência para chuva forte em...

Emitida ordem de evacuação para parte de Kyushu

Emitida ordem de evacuação para parte de Kyushu As ordens de evacuação estão em vigor para partes das províncias de Fukuoka, Saga, Nagasaki e Oita,...

Tóquio relata 102 casos de infecção por coronavírus chinês

Tóquio relata 102 casos de infecção por coronavírus chinês Fontes do Governo Metropolitano de Tóquio informam que 102 novos casos de infecção por coronavírus chinês...

Bibliotecas de Hong Kong retiram livros pró-democracia das prateleiras

Bibliotecas de Hong Kong retiram livros pró-democracia das prateleiras Livros de personalidades pró-democracia ficaram indisponíveis em bibliotecas públicas de Hong Kong depois que a lei...

Brasil: em audiência no Senado, Weintraub sugere Revalida custeado pelo aluno

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, criticou o modelo atual do Exame Nacional de Revalidação de Diplomas Médicos Expedidos por Instituições de Educação Superior Estrangeira (Revalida). Em participação em audiência pública no Senado, o ministro sugeriu que o exame fosse feito em duas etapas e custeado pelo requerente da revalidação. Atualmente, ele é custeado pelo Estado.

“Hoje, no formato que ele está, é muito caro. Estamos falando de R$ 6 mil a R$ 10 mil por pessoa. A minha sugestão: quem vai pagar o exame é o estudante. Ele faz um primeiro exame básico, só de questões, nada de prático. Porque fica barato. Passou, aí ,sim, tem o exame técnico, que precisa de laboratório, de banca etc.; para ver se esse aluno tem condições de ser médico.”

Segundo o ministro, o Estado não pode mais pagar pelo exame, que verifica se o estudante adquiriu em faculdade estrangeira conhecimentos condizentes com o que é ensinado em instituições nacionais. “O Estado brasileiro quebrou. E o Estado não tem mais condições de fazer cortesia com o chapéu dos outros.”

Weintraub mencionou também as faculdades de medicina localizadas em países vizinhos, questionando sua qualidade, especificamente instituições na Bolívia e no Paraguai. Ele destacou o crescente número de pessoas que desejam ser médicos, mas se deparam com faculdades públicas muito disputadas e faculdades particulares muito caras e, por isso, “optam por fazer na fronteira faculdades a um custo muito baixo”.

Para o ministro, o brasileiro – e ele se inclui na própria fala – precisa aceitar que nem todos têm condições de ser médicos. “Eu tenho dificuldade e, como nação, nós brasileiros, [temos dificuldade] em lidar com a realidade: nem todo mundo pode ser médico. Ser médico é caro. Quem vai pagar? Quem tenta um caminho mais barato, vai na fronteira e tenta um Revalida. […] Não tem dinheiro para fazer isso.”

A audiência pública discute o Programa Médicos pelo Brasil, criado por medida provisória em agosto, pelo presidente Jair Bolsonaro. O programa substituiu o Mais Médicos e definiu novos critérios para realocação dos profissionais, considerando locais com maior dificuldade de acesso, transporte ou permanência dos servidores, além do quesito de alta vulnerabilidade. A nova proposta prevê ainda formação de médicos especialistas em medicina da família e comunidade.

O deputado Alexandre Padilha (PT-SP), ex-ministro da Saúde e responsável pela implantação do Mais Médicos, também participou da audiência pública. Padilha lembrou que o processo de validação dos diplomas estrangeiros foi acertado com o Congresso Nacional e disse que o ministro da Educação é preconceituoso com outros países da América do Sul. Em resposta, o ministro negou ter preconceito, ressaltou que gosta do povo latino e afirmou que sua opinião é baseada em evidências.

Artigos relacionados

Covid-19 Brasil: 1.603.055 casos confirmados, 64867 mortes, 906.286 recuperados e 631.902 em recuperação

Covid-19 Brasil: 1.603.055 casos confirmados, 64867 mortes, 906.286 recuperados e 631.902 em recuperação Boletim divulgado neste domingo (5) pelo Ministério da Saúde, registra que até...

Saiba como funcionam os testes para detectar a covid-19

Saiba como funcionam os testes para detectar a covid-19 Para identificar as infecções causadas pelo novo coronavírus, dois tipos de teste são mais usados: os...

Covid-19 Brasil: 1.577.004 casos confirmados, 64.265 mortes, 876.359 recuperados e 636.380 em recuperação

Covid-19 Brasil: 1.577.004 casos confirmados, 64.265 mortes, 876.359 recuperados e 636.380 em recuperação Segundo o boletim divulgado no final da tarde deste sábado (04) pelo...

ÁSIA

ÚLTIMAS NOTÍCIAS - BRASIL

Covid-19 Brasil: 1.603.055 casos confirmados, 64867 mortes, 906.286 recuperados e 631.902...

0
Covid-19 Brasil: 1.603.055 casos confirmados, 64867 mortes, 906.286 recuperados e 631.902 em recuperação Boletim divulgado neste domingo (5) pelo Ministério da Saúde, registra que até...
Translate »