Japão presta homenagem as vítimas da Bomba de Hiroshima no seu 74º aniversário

O Japão, hoje, fez uma pausa para lembrar as vítimas de um evento que nunca poderá ser esquecido.

Image © (Imagem referencial / via NHK World) Aug/2019

Japão presta homenagem as vítimas da Bomba de Hiroshima no seu 74º aniversário

O Japão, hoje, fez uma pausa para lembrar as vítimas de um evento que nunca poderá ser esquecido.

Em 6 de agosto de 1945, um avião de guerra norte-americano lançou uma bomba atômica em Hiroshima. Dezenas de milhares de pessoas morreram em um instante – e cerca de 140 mil perderam suas vidas até o final daquele ano.

Pessoas de todo o país e visitantes de todo o mundo se reuniram para refletir sobre a tragédia e clamar por um mundo sem armas nucleares.

Cerca de 50.000 pessoas participaram da Cerimônia no Memorial da Paz de Hiroshima.
Representantes de 92 países estiveram presentes.

O prefeito de Hiroshima, Kazumi Matsui, colocou uma lista com o nome das vítimas em um cenotáfio. A lista inclui os nomes de 5.068 pessoas que morreram no ano passado.
319.186 pessoas são homenageadas no monumento.

A cidade ficou em silêncio às 8:15 da manhã – 74 anos depois que a bomba atômica dos EUA atingiu a cidade.

Em sua declaração de paz, o prefeito apresentou um poema curto, de um sobrevivente que tinha 5 anos quando a bomba foi lançada. O autor escreve sobre sua irmã mais nova que sangrava na cabeça – e fúria de sua mãe.

Os sobreviventes conhecidos como “hibakusha” estão ficando mais velhos e em menor número. Sua idade média é agora de mais de 82 anos.

O prefeito pediu ao governo japonês para ouvir os hibakushas e assinar e ratificar um tratado da ONU para proibir as armas nucleares.

O prefeito Kazumi Matsui disse: “Exorto os líderes japoneses a manifestarem o pacifismo da constituição japonesa, mostrando liderança na tomada do próximo passo rumo a um mundo livre de armas nucleares”.

Potências nucleares como os EUA e a Rússia não apoiam o tratado. E o Japão, que depende da proteção nuclear dos EUA, não o assinou.

O primeiro-ministro afirmou que o Japão não vai aderir ao tratado da ONU. Shinzo Abe disse que o objetivo do tratado de abolição nuclear é o mesmo do Japão, mas suas abordagens são diferentes.

Ele prometeu continuar os esforços para um mundo sem armas nucleares.

Estamos determinados a servir de ponte entre Estados com armas nucleares e Estados sem armas nucleares, insistir no diálogo, ganhando a cooperação de ambos os lados, e liderar os esforços feitos pela comunidade global”, disse o primeiro-ministro Abe.

Ao final da cerimônia, membros de coros locais apresentaram a canção Hiroshima Peace. Ela foi escrita para a primeira cerimônia e cantada todos os anos desde então.