Victor Biglione lança o CD “Classic Rocks from Brazil”

Victor Biglione lança novo CD solo, mergulhado no rock clássico. Os shows de lançamento serão nesta quinta-feira, dia 1 de agosto, no Teatro Odisséia (novo “Kubrick”) na Lapa e no sábado, dia 03 de agosto, no Bottle’s Bar (Beco das Garrafas), em Copacabana. Em ambos os shows, Victor contará com as participações dos músicos Jorge Pescara (baixo) e Fábio Cezanne (bateria).

Com extensa carreira dedicada ao gênero, guitarrista revisita em “Classic rocks from Brazil” ícones da “Era de Ouro” do rock, como Rolling Stones, Fleetwood Mac, Jimi Hendrix, Deep Purple, Johnny Winter, dentre muitos outros. Com participação especial de Andy Summers (The Police), disco traz também composições autorais Referência internacional no instrumento e artista mais do que consagrado, o guitarrista Victor Biglione lança seu novo CD, “Classic Rocks from Brazil” – com distribuição da Tratore, disponível nas plataformas digitais (download e streaming).

Realçando sua paixão pela verve roqueira, sempre com forte presença em mais de três décadas de carreira, com feitos surpreendentes – o músico já tocou e gravou dois CDs com Andy Summers (The Police), além de gravar e tocar com Steve Hackett (Gênesis), Jon Hiseman (Colosseum), Jon Robinson (Eric Clapton), Andreas kisser (Sepultura), Som Imaginário, A Cor do Som, Steve Tavaglione (Roger Waters), dentre muitos outros.

Reunindo recentes gravações feitas nos intervalos de suas inúmeras atividades musicais, o novo disco traz peculiares releituras e tributos aos mais importantes artistas de uma época considerada de ouro para o rock internacional.

A viagem clássica começa com “Oh well” (Fleetwood Mac), na qual o guitarrista faz menção a “Quadrant”, do baterista Billy Cobham.Dos The Rolling Stones, “Stray Cat Blues” e “No Expectations” engrossam o caldo sonoro, que traz ainda “Servers to Right to Suffer” (John Lee Hoocker), “Lazy” (Deep Purpple) e “I love every body” (Johnny Winter).

Fazem parte também desta incrível homenagem ao estilo as icônicas “Jam Back at the House ” e “Who Knows” (Jimi Hendrix), “We got to live together” (Buddy Miles), além de composições do próprio Biglione, como “Copacabana Balcony Blues” e “Latin Texas”.

Participaram do disco um grande leque de músicos, como os baixistas Marco “Bombom”, Alex Rocha e Luiz Alves, os bateristas André Tandeta, Roberto Alemão, Sergio Della Mônica e Athur Dutra, dentre outros. Andy Summers faz participação especial em “1+2 Blues”, de Larry Corryell, e a cantora Vera Negri brilha em todas as faixas cantadas com sua voz potente e rouca.

O disco faz jus a sua prestigiada carreira internacional. Endorser oficial da Washburn guitars (EUA) e da Marshall Amps (UK), Biglione já ganhou dois Grammy’s  internacionais – com “Manhattan transfer” (1988)  e  com Milton Nascimento, no CD “Crooner” (2000). Em 2016, foi finalista do Grammy latino com seu CD solo “Mercosul”. Já empunhou sua guitarra nos maiores festivais e casas do mundo, como  Montreux , Montreal , Aruba , Blue Note NY, Ottawa (Canadá) , Jazz Plaza (Havana, Cuba ), Frutas Tropicais (Finlândia), New York guitar festival.

No Brasil, deixou “pegadas” por todos os lados, tendo acompanhado mais de 300 artistas da MPB, com a impressionante marca de 35 discos solo, tocando e gravando ao lado de nomes como Belchior, Beto Guedes, Caetano Veloso, Cássia Eller, Cazuza, Fagner, Chico Buarque, Wilson das Neves, Djavan, Elba Ramalho, Elis Regina, Elza Soares, Eumir Deodato, Gal Costa, Ivan Lins, dentre dezenas de outros.

Victor Biglione consagrou-se no Brasil e no exterior como um dos maiores guitarristas e violonistas da atualidade, conquistando o reconhecimento do público e dos críticos. O músico foi o único brasileiro a participar no New York Guitar Festival no segundo semestre de 2002 nos EUA, onde também foi consolidar sua prestigiosa parceria com o ex-Police Andy Summers, gravando o segundo CD do duo, Brazil Splendid, em Los Angeles.

O trabalho reuniu apenas clássicos a MPB com músicas de Tom Jobim, Milton Nascimento, Chico Buarque, Caetano Veloso e Cartola, entre outros. Biglione e Summers já haviam lançado, em 1998, o CD String of Desire pela BMG Internacional.

Outro importante momento da sua carreira – seu CD gravado há mais de 10 anos e ainda inédito com a inesquecível Cássia Eller, “Victor Biglione e Cássia Eller in Blues: If Six was Nine” – um trabalho de Blues, Rock e Jazz, selecionado e reconhecido pelos críticos como um trabalho de nível internacional.

Vem participando dos principais festivais de jazz em vários continentes, entre eles o Free Jazz (por cinco vezes), o Festival de Montreal (por quatro vezes), o New York Guitar Festival, entre outros, além de ter se apresentado mundo afora como convidado especial de importantes músicos brasileiros.

Compôs ainda várias bandas sonoras para cinema, TV e teatro, entre elas para a minissérie “A Justiceira”, de 1997 de Daniel Filho e para os filmes “Como Nascem os Anjos”, de Murillo Salles, com o qual recebeu o Kikito de melhor banda sonora no Festival de Gramado e Faca de Dois Gumes, vencedora da melhor banda sonora no Rio Cine Internacional.

Ganhou ainda o Grammy Latino pelo CD Crooner, gravado com Milton Nascimento. Biglione consagra-se também por ter sido o único brasileiro eleito pela Washburn, uma das maiores fabricantes de guitarras do mundo, para fazer parte do seu seleto grupo de melhores guitarristas do planeta.

Em 1988, o guitarrista ganhou o Grammy Internacional participando do CD “The Manhattan transfer” e, em 2017, ganhou o Kikito pela trilha de “Condor”. Em 2016, seu disco solo “Mercosul” foi indicado ao Grammy Latino.

CD “CLASSIC ROCKS FROM BRAZIL” – VICTOR BIGLIONE
iTunes – https://music.apple.com/br/album/classic-rocks-from-brazil/1438049156?app=music&ign-mpt=uo%3D4
Spotify – https://open.spotify.com/album/2WmP5zISYlqFcFxySrtv2k
Tratores – https://www.tratore.com.br/um_cd.php?id=14178

SHOWS DE LANÇAMENTO DO CD ‘CLASSIC ROCKS FROM BRAZIL”
01/08, quinta-feira – Teatro Odisséia (novo “KUBRICK”)
Horário: 22h
Endereço: Av. Mem de Sá, 66, Lapa
Ingressos: R$30,00 (inteira) /  R$15,00 (meia-entrada)
Informações: 2224-6367
Classificação: maior de 18 anos

03/08, sábado – Bottle’s Bar – Beco das Garrafas
Horário: 22:30h
Endereço: Rua Duvivier 37 – Beco das Garrafas (lojas J e K)
Ingresso: R$50,00
Informações: 21-2543-2962
Classificação: maior de 18 anos

CD “CLASSIC ROCKS FROM BRAZIL” – VICTOR BIGLIONE
iTunes – https://music.apple.com/br/album/classic-rocks-from-brazil/1438049156?app=music&ign-mpt=uo%3D4
Spotify – https://open.spotify.com/album/2WmP5zISYlqFcFxySrtv2k
Tratores – https://www.tratore.com.br/um_cd.php?id=14178


Fábio Cezanne
Cezanne Comunicação – Assessoria de Imprensa em Cultura e Arte
21-99197-7465 / 21-3439-0145
www.cezannecomunicacao.com.br

Da Redação by Cleo Oshiro
Artigo anteriorCoreia do Sul retomará exercícios militares conjuntos com os EUA
Próximo artigoRadio Shiga entrevista a cantora Joyce Cândido que está novamente em turnê pelo Japão
Cleo Oshiro
Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não. Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site