Após protestos, Hong Kong cancela Lei de Extradição

A Chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, informa que o projeto de lei de extradição que permitiria a suspeitos serem enviados para a China continental para serem julgados está "morto".

Image © (Líder de Hong Kong Carrie Lam / Reprodução / via DW) Jul/2019

Após protestos, Hong Kong cancela Lei de Extradição

A Chefe do Executivo de Hong Kong, Carrie Lam, informa que o projeto de lei de extradição que permitiria a suspeitos serem enviados para a China continental para serem julgados está “morto”.

Ainda existem dúvidas sobre a sinceridade do governo ou preocupações sobre se o governo irá reiniciar o processo no conselho legislativo. Por isso, reitero aqui que não existe tal plano. O projeto de lei está morto”.

A observação de Lam vêm depois de semanas de protestos em massa contra o controverso projeto de lei que segundo os críticos iria restringir as liberdades individuais.

No mês passado, ela disse que o governo estava suspendendo o projeto indefinidamente – mas as pessoas continuaram a tomar as ruas, pedindo que o plano fosse descartado por completo.

Os protestos levaram a confrontos entre policiais e ativistas, com alguns manifestantes ocupando a casa legislativa.