Abe apela a Rouhani para aliviar as tensões regionais

O primeiro-ministro do Japão está em Teerã, numa missão de mediação. Shinzo Abe espera atenuar as tensões regionais causadas pela retirada dos Estados Unidos do acordo nuclear de 2015.

Image © (Primeiro-ministro do Japão, Shinzo Abe e presidente do Irã Hassan Rouhani / Reprodução / via Reuters) Jun/2019

Abe apela a Rouhani para aliviar as tensões regionais

O primeiro-ministro do Japão está em Teerã, numa missão de mediação. Shinzo Abe espera atenuar as tensões regionais causadas pela retirada dos Estados Unidos do acordo nuclear de 2015.

Abe apelou ao presidente iraniano para manter o acordo.

Hassan Rouhani apelou a Washington para levantar as sanções contra Teerã.

Rouhani disse, “Nós apreciamos que o Irã e o Japão compartilhem uma visão comum e interesse na paz desta região. Não queremos guerra contra os EUA ou qualquer outro país. Não temos tal intenção. Mas se houver algum ataque contra, ou invasão do Irã, daremos uma resposta esmagadora. Uma das principais causas do atrito nesta região é a guerra econômica norte-americana contra o povo do Irã. Os EUA estão impondo severas sanções contra o povo iraniano. Se esta guerra econômica parar, algo extremamente positivo para a região, assim como para o mundo, acontecerá”.

Rouhani diz que aprecia o apoio do Japão ao acordo nuclear. Ele disse a Abe que o Irã está disposto a manter o acordo.

O primeiro-ministro japonês apontou o risco de um conflito eclodir acidentalmente.

Abe disse, “As tensões estão altas no Oriente Médio. Alguns especialistas dizem que um conflito acidental pode ocorrer. Mas um conflito militar deve ser evitado a todo custo. A paz e a estabilidade no Oriente Médio são essenciais para a prosperidade da região, assim como de todo o mundo. O Japão fará tudo o que estiver ao seu alcance para aliviar as tensões. Em meio ao recente aumento das tensões, a fim de evitar uma maior desestabilização da região e evitar um choque acidental, é essencial que o Irã desempenhe um papel construtivo na consolidação da paz e da segurança no Médio Oriente. Valorizamos a continuação da cooperação do Irã com a Agência Internacional da Energia Atômica. Esperamos, sinceramente, que o Irã continue a respeitar o acordo nuclear”.

Abe é o primeiro Primeiro-Ministro japonês, em mais de 40 anos, a visitar o Irã. Ele se reunirá com o Líder Supremo Ayatollah Ali Khamenei nesta quinta-feira (13).

No ano passado, Washington retirou-se do acordo nuclear iraniano e reforçou as sanções contra o país. Teerã contra-atacou anunciando que estava reduzindo o cumprimento do acordo.

As tensões aumentaram em maio, quando Washington enviou um grupo de ataque de porta-aviões para o Oriente Médio.

O presidente dos EUA, Donald Trump, apoiou o plano de Abe de visitar o Irã durante uma viagem a Tóquio no mês passado. Trump diz achar que o Irã quer conversar, e ele estaria aberto à ideia.