“Heatstrokes”, novo disco do Sunroad, é uma caminhada consciente pelas raízes do hard e melodic rock

Esse é o oitavo disco de estúdio do grupo goiano e será lançado em Abril pela Musik Records no Brasil e pela Roxx Records nos Estados Unidos. Van Halen, Scorpions, Dokken, Def Leppard, Triumph, Led Zeppelin… Essas foram algumas referências musicais do Sunroad para o processo criativo de seu novo álbum, “Heatstrokes”, que será lançado no Brasil no próximo dia 22 de Abril.

O Sunroad é uma banda bem resolvida. Depois de mais de 20 anos de carreira, sete discos lançados e uma identidade musical bem definida, André Adonis (vocal), Mayck Vieira (guitarra), Van Alexandre (baixo) e Fred Mika (bateria) sentem-se absolutamente a vontade para falar sobre suas influências musicais.

Afinal, tudo é feito de maneira consciente! O processo criativo do grupo não abre mão da razão para evitar excessos e pastichos, assim como também deixa o coração guiar para que o resultado final seja a representação de uma verdade artística.

Se nos dois últimos trabalhos, “Carved In Time” (2013) e “Wing Seven” (2017), o Sunroad enfatizou-se com mais vigor pelo hard/heavy, em “Heatstrokes” a proposta é assumir o hard e melodic rock como um caminho cujo destino final é o AOR.
“Poderíamos dizer que Heatstrokes é um trabalho de transição”, declara o baterista Fred Mika.

“Dessa vez buscamos uma sonoridade um pouco mais sofisticada, e isso é resultado da verdade de cada integrante atual da banda. O aspecto melódico teve uma atenção especial nesse novo trabalho. Procuramos dosar menos nas notas, usar bases mais fluídas, justamente para permitir que os refrãos fossem mais valorizados. Aliás, a ideia de muitas músicas do álbum partiram dos refrãos.

Desde nosso primeiro álbum tínhamos por objetivo compor músicas com refrãos fortes, e quando digo que Heatstrokes é uma transição, é porque queremos seguir evidenciando cada vez mais isso nos futuros trabalhos. E o AOR acaba sendo a consequência final desse desenvolvimento melódico”.

“Heatstrokes” foi gravado nos estúdios Musik e Drive, ambos em Goiânia/GO, e produzido por Fred Mika e Netto Mello. O álbum vai reunir 10 músicas, todas de autoria de Fred Mika e André Adonis: “Mind The Gap”, “Given And Taken”, “Screaming Ghosts”, “Lick My Lips”, “Unleash Your Heat”, “Heatstrokes”, “Empty Stage”, “Spelbound Age”, “Overwhelmed” e “Dare To Dream”.

Dois Lyric-Videos já estão disponíveis:
Empty Stage – https://youtu.be/MXZk81IXpWI
Lick My Lips – https://youtu.be/rYDwyP3GlBI

Além do lançamento nacional dia 22 de Abril, em CD físico e também para as plataformas digitais, “Heatstrokes” também será lançado nos Estados Unidos pela Roxx Records no dia 13 de Abril.

Mais Informações:
Facebook: www.facebook.com/sunroadofficial
Instagram: www.instagram.com/sunroadofficial

Soundcloud: www.soundcloud.com/sunroad-group

Facebook: www.facebook.com/officialmusikrecords

Roxxrecords: http://roxxrecords.storenvy.com

Press Release e Gestão Cultural:
Eliton Tomasi – SOM DO DARMA
[email protected]
www.somdodarma.com.br
(15) 99134-3443

Informações para Imprensa:
Susi dos Santos – SOM DO DARMA
[email protected]
www.somdodarma.com.br
(15) 99117-6613

Crédito Foto: Magdiel Resende

Da Redação by Cleo Oshiro

Artigo anteriorBrasil: para Bolsonaro, faltou gestão e expertise a Vélez no MEC
Próximo artigoCédulas de dinheiro japonesas serão alteradas
Cleo Oshiro
Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não. Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site