Ciclone Idai já deixa mais de 200 mortos em Moçambique

As Nações Unidas e organizações humanitárias estão realizando atividades de assistência em Moçambique, depois que o país foi atingido por um ciclone na semana passada.

Image © (Imagens aéreas da devastação causada pelo ciclone Idai na cidade da Beira, Moçambique / Reprodução / via BBC) Mar/2019

Ciclone Idai já deixa mais de 200 mortos em Moçambique

As Nações Unidas e organizações humanitárias estão realizando atividades de assistência em Moçambique, depois que o país foi atingido por um ciclone na semana passada.

O presidente moçambicano, Filipe Nyusi, disse nesta terça-feira (19), que mais de 200 pessoas foram mortas na passagem do ciclone Idai, acima das 84 mortes anunciadas na segunda-feira.

O Idai tocou a terra em Moçambique na semana passada, trazendo chuvas e ventos fontes em grandes áreas. Uma das áreas mais atingidas foi a cidade portuária da Beira. A maior parte da cidade ficou submersa pelas enchentes.

As autoridades ainda não tem conhecimento da extensão dos danos porque as enchentes cortaram o acesso rodoviário a algumas áreas.

Operações de emergência das Nações Unidas e grupos humanitários internacionais estão em andamento para resgatar pessoas presas pelas enchentes.

O ciclone atingiu também os países vizinhos do Malawi, África do Sul e Zimbabué. Pelo menos 98 pessoas teriam morrido até agora no Zimbábue.

Teme-se que o número de mortes aumente.

A Grã-Bretanha prometeu uma ajuda de emergência de cerca de 8 milhões de dólares. A União Européia informou que enviará 4 milhões de dólares.