The Gard divulga agenda de shows para promover seu novo single “Plastic Man”

Lançado em dezembro em videoclipe, “Plastic Man” retrata o homem moderno e suas contradições. “A “Plastic Man” traz um retrato do homem contemporâneo. Sua frieza, anestesia e principalmente suas contradições. É como se estivéssemos nos transformando em seres apáticos e doentios, como se fôssemos de plástico. Sem sentimento. Sem vida. Musicalmente, “Plastic Man” tem uma sonoridade moderna, se aproxima de bandas como QOTSA, Audioslave, Temple of the Dog e Soundgarden”, declarou o vocalista Beck Norder.

“Plastic Man” já está disponível nas plataformas digitais e também ganhou um videoclipe com direção de Adryano Fortien e Laura Tomé.

Entre outras novidades, o The Gard anuncia o desligamento do guitarrista Gabriel Miranda que deixou o grupo por razões pessoais. Um substituto, já escolhido, será anunciado em breve.

Os roqueiros neoclássicos da The Gard estão prontos para cair na estrada! Entre Março e Maio a banda cumpre uma sequência de cinco shows já agendados:
04/Mar – CarnaRock Campinas | Concha Acústica do Taquaral – Campinas/SP
09/Mar – Carqueja Fest – Vinhedo/SP
16/Mar – Casa Rock – Campinas/SP
07/Abr – Clube Nashville – Campinas/SP
03/Mai – Hey Bulldog – Campinas/SP

No repertório desses shows estarão as músicas do álbum de estreia do The Gard, o elogiado “Madhouse” lançado em 2018, e também o novo single do grupo, “Plastic Man”. “Madhouse”, no formato CD físico, está à venda no Mercado Livre: https://bit.ly/2r0pAJo

Produtores, casas e bares de rock interessados em contratar a The Gard, podem contatar o grupo através do email [email protected] ou do WhatsApp (19) 98401-9922.

Ouça o The Gard nas plataformas de música:
Single “Plastic Man”:
Spotify: https://spoti.fi/2PClnVS
Deezer: https://bit.ly/2Bk8U3X

iTunes: https://apple.co/2BhDYl2
Google Play: https://bit.ly/2rDCNrv
Amazon: https://amzn.to/2EjBCoR
CD Baby: https://bit.ly/2Cb9UJm

Álbum “Madhouse”:
Spotify: https://spoti.fi/2JtgkEt
Deezer: https://bit.ly/2r4bfuG
Google Play: http://bit.do/eeSAo
Amazon: https://amzn.to/2HsQR1q
Cd Baby: https://bit.ly/2r3HACT

Mais Informações:
Site:www.thegardband.com
Facebook:www.facebook.com/thegardband
Youtube:www.youtube.com/thegardband
Soundcloud:www.soundcloud.com/thegardband
Instagram:www.instagram.com/thegard_band

Press Release e Informações para Imprensa:

Eliton Tomasi – SOM DO DARMA
[email protected]
www.somdodarma.com.br
(15) 3211-1621   

Crédito Fotos: Divulgação

Da Redação by Cleo Oshiro

 

Artigo anteriorTrump deverá visitar o Japão em 26 de maio, sendo o primeiro país a encontrar-se com o novo Imperador
Próximo artigoGarota britânica que se juntou a ISIS implora para voltar para casa
Cleo Oshiro
Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não. Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site