Prelúdio 21 convida a pianista Lúcia Barrenechea e o violoncelista Hugo Pilger

O grupo de compositores Prelúdio 21 recebe, neste mês de setembro, o duo composto pela pianista Lúcia Barrenechea e o violoncelista Hugo Pilger. Os intérpretes, além de serem expoentes nos seus instrumentos, têm um notável trabalho dedicado à música de câmera contemporânea. Em sua série no Centro Cultural da Justiça Federal, o concerto com entrada gratuita será neste sábado, dia 29 de setembro, às 15h. Os concertos da série “Prelúdio 21 – Música do Presente” acontecem sempre no último sábado de cada mês.

Os compositores Marcos Vieira, Alexandre Schubert, José Orlando Alves, Neber Nassaro, Caio Senna e Sergio Roberto de Oliveira (in memoriam) se reuniram em 1998 com o intuito de divulgar sua música e a música erudita contemporânea em geral, através da organização de recitais e de palestras abertas ao público com compositores brasileiros e estrangeiros para apresentarem seus trabalhos, visando o intercâmbio de experiências. De lá pra cá, o grupo amadureceu e se estabeleceu como um dos mais importantes grupos de música contemporânea do país, virando referência internacional.

Desde 2008, o Prelúdio 21 realiza sua série de concertos no Teatro do Centro Cultural Justiça Federal, com uma média de público de 70 pessoas por concerto, com um total de mais de 600 espectadores por temporada. A série se estabeleceu como a mais importante da música contemporânea brasileira. Neste ano, a série terá ainda outros oito concertos, sempre no último sábado de cada mês, às 15h, até novembro. Em dezembro, o concerto de encerramento será no segundo sábado do mês, dia 10.

A série se destaca como a única permanente de música contemporânea na cidade do Rio de Janeiro, e vem sendo considerada uma das mais importantes do Brasil. O grupo já foi objeto de artigo na revista científica “Hodie” (“Grupo Prelúdio 21 – Uma Perspectiva”) que estuda justamente sua série que acontece há 8 anos ininterruptos no Centro Cultural Justiça Federal. Em 2012, o grupo foi indicado ao Grammy Latino com o seu CD “Prelúdio 21 – Quartetos de Cordas”, na categoria “Melhor Álbum de Música Clássica”. O grupo segue sua trajetória com importantes resultados já apresentados como temporadas com mais de 1000 espectadores e concertos em espaços como o Theatro Municipal do Rio de Janeiro, a Sala Cecília Meireles e Oi futuro, além da já consagrada série no Centro Cultural Justiça Federal. Para acompanho as atualizações do Prelúdio 21 acesse o link:https://www.facebook.com/preludio21/

Doutor em Música pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), Hugo Pilger em parceria com a pianista Lúcia Barrenechea lançou o CD duplo, DVD e BluRay intitulado Presença de Villa-Lobos na Música Brasileira para Violoncelo e Piano, gravação que contém o primeiro registro do violoncelo que pertenceu ao compositor Heitor Villa-Lobos, um Martin Diehl de 1779, projeto que ficou entre os três finalistas do Prêmio da Música Brasileira de 2015.

É autor do livro Heitor Villa-Lobos, o violoncelo e seu idiomatismo. Em 2016 gravou o CD solo intitulado Hugo Pilger interpreta Ernani Aguiar com obras para violoncelo do compositor. Vencedor no Prêmio Açorianos de Música 2015/2016, nas categorias “Melhor Intérprete Erudito” e “Melhor Álbum Erudito” com o CD “Hugo Pilger interpreta Ernani Aguiar”. Para conhecer mais sobre Hugo Pilger, acesse seu site: https://www.hugopilger.com/

Lúcia Barrenechea é natural de Goiânia – Goiás. Atou como professora adjunto de piano no Instituto Villa-Lobos da UNIRIO-Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro, inclusive atuando no Programa de Pós-Graduação em Música da UNIRIO. Realizou seu bacharelado em piano na Universidade Federal de Goiás, onde foi aluna da professora Glacy Antunes de Oliveira, e mestrado na Universidade de Boston, EUA, na classe da professora Maria-Clodes Jaguaribe.

Concluiu seu curso de doutorado em piano e pedagogia do piano na Universidade de Iowa, EUA, sob orientação da professora Réne Lecuona. Participou, como solista e pianista acompanhadora, de master classes de artistas renomados, tais como Caio Pagano, Yara Bernette, Homero Magalhães, Joseph Kalischstein, Menahem Pressler, Florence Kirsch, Julius Baker, Carol Wincenc e outros.

Com seu marido, o flautista Sérgio Barrenechea, forma, desde 1989, o Duo Barrenechea, desenvolvendo um intenso trabalho camerístico com a formação flauta e piano.O Duo Barrenechea, lançou em 2008 seu primeiro CD Momentos em Paris, com repertório de músicas de compositores franceses. Para conhecer o trabalho de Lucia Lucia Barrenechea acesse o link:http://www.duobarrenechea.mus.br/lucia.htm

SERVIÇO:
29/09 – sábado – Prelúdio 21 convida Lucia Barrenechea e Hugo Pilger
Horário: 15h – Tel. (21) 3261-2550 – Classificação Livre
Centro Cultural Justiça Federal – Teatro
Av. Rio Branco, 241 – Centro
Entrada Franca – Distribuição de senhas meia-hora antes

Programa:
Águas-vivas | Caio Senna
Imagens | Alexandre Schubert
Introspecções II | J. Orlando Alves
Pares | Sergio Roberto de Oliveira
Escrito no Vento, Escrito na Pedra | Marcos Lucas
Aglomeração | Neder Nassaro

Fábio Cezanne
Cezanne Comunicação – Assessoria de Imprensa em Cultura e Arte
21-99197-7465 / 21-3439-0145
www.cezannecomunicacao.com.br
Da Redação by Cleo Oshiro
Artigo anteriorBrasil: líder das pesquisas, Bolsonaro gastou R$ 1,1 milhão, de um total de R$ 130,4 milhões gastos por todos os partidos
Próximo artigoEspinafre agridoce
Cleo Oshiro
Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não. Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site