“Rio Heroes” conta a trajetória do lutador brasileiro de Jiu-Jitsu Jorge Pereira.

Criador do evento RIOHEROES, o mais sangrento e intenso combate sem luvas, sem rounds e regras, onde só valia a honra, Jorge Pereira foi inspiração para a série “Rio Heroes” que conta sobre a sua vida e sua luta para trazer de volta o verdadeiro Vale Tudo. Lançada em 24/02 pela Fox e NBC Universal, “Rio Heroes” foi escrita pelo roteirista Fabio Danesi, contando a história do mineiro Jorge Pereira que cresceu no município de Volta Redonda – Rio de Janeiro, e que decide criar um campeonato clandestino de Vale-Tudo em São Paulo.A série foi uma idealizada pelo roteirista Fabio Danesi, e contou com a parceria de Camila Raffanti e Alexandre Soares Silva, os mesmos responsáveis pela série “O Negócio”, produção de sucesso da HBO. Para interpretar o ex-lutador romântico e nostálgico, Jorge Pereira, que quer resgatar a época em que se brigava de verdade, sem luvas e sem rounds, mas existia regras: sem chutes nas genitálias, torcer dedo, morder, puxar cabelo ou dedo no olho, foi escolhido o ator Murilo Rosa.A competição violenta, começou em 2007/2008 numa loja de carros desativada na cidade de Osasco (SP), onde foram realizadas 14 lutas, reunindo lutadores de várias partes do país, rendendo apostas em dinheiro na esperança de conquistarem uma vida melhor. “Rio Heroes”, é a primeira produção do FOX Premium no Brasil em 2018 e chegou causando polêmica entre os fãs do UFC e praticantes de artes marciais.Fazem parte do elenco o ator e faixa-azul Duda Nagle (filho da apresentadora Leda Nagle e namorado da apresentadora Sabrina Sato), André Ramiro (Basílio, melhor amigo de Jorge) e a atriz Priscila Fantin (Claudinha Pitbull/ Pity), uma lutadora abusada entre outros. Em 2007 o RIOHEROES era transmitido por streaming para apostadores de Las Vegas (EUA), já que não violava as leis de apostas do país, assim como as disputas não infringiam as leis brasileiras de lutas sem o uso de luvas.Jorge Pereira mudou-se para os Estados Unidos há 18 anos, vivendo com a família em Miami, e esta trazendo de volta para o Brasil o evento RIOHEROES como era em 2007. RIOHEROES será realizado na zona norte em São Paulo, mas dessa vez tudo será feito dentro dos conformes. Jorge já fechou com a Federação Brasileira de Vale Tudo, e contará com 8 supervisores brasileiros coordenando o evento.O retorno será agora em maio de 2018, e Jorge conta com o apoio dos amigos e parceiros Carlos Adreoli e Rogério Garbini. Jorge Pereira conquistou a faixa preta com Rickson Gracie em (1986), sendo conhecido como um dos defensores do estilo brasileiro de luta no Vale Tudo durante as décadas de 1980/90 e 2000, além de ter construído um dos mais fortes times de Jiu-Jitsu da época, desenvolvendo atletas como Leo Dalla, Otávio “Tatá” Duarte, Paulo Guillobel, Wander de Braga ou Luiz “Guigo” para citar alguns.  Se tornou faixa coral (tem o sétimo dan de faixa preta) no dia 9 de dezembro de 2013.Jorge que começou a treinar Jiu-Jitsu para se defender de um garoto violento que se mudou para o mesmo condomínio, é faixa preta em judo, professor de Gracie Jiu-Jitsu e Self Defense. Coral Belt pela USBJJF, IBJJF, CBJJ, formado por Rickson Gracie e Carlos Gracie Jr, é psicologo e jornalista, mas sempre atuou como professor de JiuJitsu. Foi JiuJitsu de Kimono TriCampeão Pan-Americano -2002- 2003 e 2004. Campeão Mundial 2008 de Jiu-Jitsu Sem Kimono. Campeão Brasileiro- Cat Absoluto 1996 – Dono do Cinturão peso livre Campeão Vale Tudo O Ludador/ Extinto Canecão. Campeão Segundo Circuito Paulista de Vale Tudo. Campeão Terceiro Circuito Paulista de Vale- Tudo.Jorge foi introduzido no Vale Tudo através de Marcelo Behring, que já na adolescência era um grande nome na cena de luta do Rio de Janeiro, se tornando mais tarde uma figura lendária e internacional. Foi o próprio Marcelo quem apresentou Jorge a família Gracie. Por ironia do destino, após muitos anos vivendo nos EUA, Jorge recebeu um telefonema de um homem, que dizia ser aquele garoto violento do condomínio que tanto o aterrorizou. Ele disse que se inspirou no próprio Jorge para se dedicar ao Jiujtsu.Ficou cego de um dos olhos o que o levou a abandonar os ringues e se dedicar mais as aulas, alunos e seminários. Apesar de se dedicar a esportes considerados violentos, Jorge Pereira é um ser humano incrível, amável, educado, brincalhão e por incrível que pareça um romântico amante de poesias. Casado há 20 anos com uma profissional em pilates e personal trainer, Jorge tem 2 filhos.Jorge viveu na época em que o JiuJitsu foi implantado, se dedicando de corpo e alma ao Vale Tudo Raiz, como era no tempo dos Grandes Mestres, e foi assim que criou o RIOHEROES EVENTO DE VALE TUDO UNDERGROUND NA INTERNET, mas se aposentou em 2008, aos 42 anos devido a uma lesão no joelho e o olho cego, sequelas das suas guerras nas gaiolas e anéis. O record de Jorge no MMA foram de 14 lutas, 10 vitorias e 4 derrotas.

Website: https://www.rioheroes-jorgepereira.com/
Facebook: https://www.facebook.com/pereirajiujitsu/

Da Redação by Cleo Oshiro

Artigo anteriorA Beleza e o Talento da Soprano Brasileira Nádia Figueiredo
Próximo artigoBrasil: STF derruba decisão de enviar delação envolvendo Lula para Moro
Cleo Oshiro
Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não. Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site