Mãe vem ao Japão procurar pelo filho desaparecido há quase 2 meses.

O casal Marcia e Edson Yuuki que vivem no Brasil estão no Japão a procura do filho Eidi Yuki, 25 anos e que está desaparecido desde o dia 08 outubro. Eidi nasceu no Japão, mas a família retornou ao Brasil quando ele era pequeno. Há 2 anos ele e a irmã vieram para trabalhar. O rapaz tem 1,65m de altura, magro, é quieto e tímido, e seu nihongo (japonês) é o básico. Inclusive estava fazendo aulas de nihongo (japonês) e tirando a sua habilitação. Foi visto pela ultima vez em Ibaraki-ken /Tsukuba-shi Koyama, onde residia. A família e os amigos estão preocupados, e tentando entender o porque do sumiço dele, inclusive postaram nas redes sociais o apelo na esperança de encontra-lo. Caso alguém tenha alguma informação do paradeiro do Eidi que estejam entrando em contato. Ele está sem telefone, pois perdeu o celular em agosto. A mochila que estava carregando é essa da foto. No dia do desaparecimento ele estava de calça jeans e camiseta de manga longa azul e a mochila. Segundo informações, Eidi levou algumas roupas, a carteira com os documentos, mas deixou o seu passaporte em sua residencia.
No domingo, dia 8 ele deveria ter ido trabalhar pois estava no turno da noite (yakin), mas não apareceu. A irmã Erika que reside em Yokohama – Kanagawa, foi avisada pelos amigos que estranharam a ausência dele, já que não havia comunicado nada sobre não ir trabalhar. Ela foi até Ibaraki-ken e no dia 10, registrou boletim de ocorrência na policia local, sobre o desaparecimento do irmão. O rapaz morava em Yokohama, mas se mudo há 7 meses para Ibaraki.A irmã Erika tentou encontrar alguma informação entre os amigos e colegas de trabalho, mas não conseguiu nada que pudesse ajudar a descobrir o que aconteceu. A família já solicitou ajuda da polícia, prefeitura e Consulado. A mãe diz não ter conhecimento do filho estar sofrendo de depressão, e se ele estava escondeu de todos e não buscou ajuda na família. Os pais de Eidi chegaram a procura-lo em Akihabara – Tokio, mesmo porque ele é um apaixonado por eletrônicos e games e num Net Café descobriram que ele esteve lá no dia 08 e saiu no dia seguinte pela manhã. Descobriram também que enviou um email para o Consulado pedindo ajuda psicológica. Foi agendado mas ele não apareceu na consulta e nem deu noticias.

Percorreram outras internet café, mas sem sucesso. Muitas não informam, outras só dão informações com a presença da polícia.

A mãe postou um apelo no seu perfil do Facebook: Eidi Yuki desapareceu.
Como toda mãe …. fico preocupada se está se alimentando, se está passando frio (O inverno daqui é rigoroso e chegou).
Por favor, continuem compartilhando !
Agradeço todas as mensagens , orações e apoio de todos neste momento tão difícil. 
Obs. Postei a foto da mochila que ele estava no dia do desaparecimento. Telefone de contato (070 2658 9520) ou pelo Whatsapp (011) 99616-8524 Marina Yuki.

Quem tiver alguma noticia sobre o paradeiro do Eidi, pode entrar em contato no telefone da irmã Erika: 070-3537-6955. Caso ela não atenda prontamente é por estar trabalhando.

Se ele esta depressivo precisa de ajuda. Vamos nos mobilizar e qualquer informação contactar a família. Só nos resta torcer para que tudo termine bem e o Eidi retorne para a sua família são e salvo.

Artigo anteriorJapão sediará encontro do Conselho de Segurança da ONU em dezembro, para tratar da Coreia do Norte
Próximo artigoBrasil: Caminhão do Corpo de Bombeiros invade Esplanada dos Ministérios
Cleo Oshiro
Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não. Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site