Adilson  Gavião: Um dos nomes consagrados na música brasileira. Adilson Magalhães Gavião ou mais conhecido como Adilson Gavião, é Compositor, Músico (OMB 35.537) Produtor e Intérprete Carioca. Recentemente perdeu seu irmão e parceiro musical Adauto Magalha (71), falecido em 07/08. Adauto era um dos mais respeitados compositores de samba, deixando o Brasil mais pobre musicalmente.

1970419_683097388422260_692980942_nNa década de 70 – Adilson teve suas músicas instrumentais como trilhas sonoras para fundo musicais dos programas da Rede Globo: Planetas do Homens, Praça da Alegria e Fantástico. Em 1977 – Sua primeira música foi gravada oficialmente, num compacto simples, pela gravadora Som Livre, assim como em 1978 outra música foi gravada num LP com o mesmo artista.

Década de 80, a música de sua autoria é tema de abertura do programa Caso Verdade, “Joãozinho Trinta e o Mutirão da Alegria” 18 a 22/07/1983 (Rede Globo). A música é interpretada por Radamés Gnatale no piano, gravada especialmente para esse programa. No ano de 1982, participou do primeiro Simpósio IARPEX/JORNAL O DIA de Música Popular Brasileira, dirigido por Ricardo Cravo Albin, intitulado ”De Chiquinha Gonzaga à Paulinho da Viola”.

10600405_808034622595202_4948111019951413862_n1987 – Foi vencedor do samba enredo “Roberto Carlos”, Unidos do Cabuçu (Grupo Especial) enredo na primeira versão, onde teve seu samba homenageado pelo Rei em depoimento no especial de fim de ano. 1988 – Vence com o samba enredo O Mundo Mágico dos Trapalhões, Unidos do Cabuçu (Grupo Especial), e com isso participando como homenageado no programa “Os Trapalhões” (Rede Globo).

Década de 90 – Adilson é novamente vencedor com o samba enredo “ Langsdorff Um Delírio Na Sapucaí” no GRES Estácio de Sá (grupo Especial) e inserida num CD promocional elaborado pelo Ministério das Comunicações e diversos Órgãos estatais na época, para abordar o tema referente a comunicação, e a letra do samba foi traduzida para diversos idiomas para divulgação. 1993 – É um dos autores do samba “A Batucada dos Nossos Tantãs” considerada um dos clássicos do samba, gravada originalmente pelo Grupo Fundo de Quintal, tendo mais de 30 regravações, inclusive no Japão considerado por muitos como um dos sambas mais executados em shows ao vivo até hoje, inserida no CD “Favela Chic 2 volume 9 lançado como coletânea de músicas brasileiras na França pela BMG, interpretada pelo Marcelo D2 , sendo essa música também cantada por vários grupos latinos.

Em 1995 – É vencedor do samba Enredo “ De Um mundo eu Sou e Uma Nova Cidade Será chamado de o ”Teleporto esta no Ar” – G.R.E.S. Estácio de Sá (Grupo Especial) e em 1998 – Vencedor do samba “De Gama a Vasco a Epopéia da Tijuca, GRES Unidos da Tijuca”, (Grupo Especial) hoje considerado o segundo hino do Clube de Regatas Vasco da Gama RJ, onde é cantado pela torcida desse clube em quase todos os jogos. No ano de 1999, a música de sua autoria, “A Batucada dos Nossos Tantãs”, foi inserida no filme “Orfeu” de Caca Diegues.

13501800_1178571332208194_8894768433675830814_nAdilson foi homenageado pela Ordem dos Músicos do Brasil em 2002 e no mesmo ano teve seu samba representando a Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira no Festival Fábrica do Samba no Maracanãzinho, sendo semifinalista. Em 2006, foi um dos jurados do Jornal Extra para julgar os sambas enredos no CD do Grupo Especial das escolas de sambas do Rio de Janeiro. No ano de 2011 teve sua música “ Cristo 80 Anos de Amor ”Classificada entre as 20 semi- finalistas para o concurso “CRISTO REDENTOR 80 ANOS”.

No ano de 2012 lançou um CD direcionado a Bossa Nova pela Gravadora Digital MINSe o Rio de Janeiro, com músicas inéditas de sua autoria e participação de grandes artistas como: Claudia Telles, Pery Ribeiro, Rildo hora, Gilson Peranzzetta, Jota Moraes, Reinaldo Arias,e ainda com participações internacionais do violonista Romero Lubambo e a cantora americana Pamela Driggs.

2012-È de sua autoria o samba que representou o movimento Paz entre as torcidas de futebol do Rio, através do O Globo online em 2012. Em 2015, Adilson é convidado a participar com diretor da O.M.B. (Ordem do Músicos do Brasil).

thumbnail_Adilson Gavião%2c Bira Presidente%2c Ronaldinho%2c Flavinho SilvaEm 2016 inicia a formação da Banda “Bossa 89,” um quinteto cantando os clássicos da bossa nova e músicas do CD Bossa 89.

Alguns cantores que gravaram suas músicas: Jorge Aragão, Beth Carvalho, Neguinho da Beija Flor, Grupo Fundo de Quintal, Marcelo D2, Jair Rodrigues, Leci Brandão, Jovelina Pérola Negra, Marquinho Sathan, Reinaldo e outros Parceiros: Noca da Portela, Adalto Magalha, João Nogueira, Almir Guinéto, Sereno e Bira Presidente do Fundo de Quintal, Pedrinho da Flor, Edmundo Souto, Paulinho Tapajós , Acyr Marques, entre outros.

A Bossa Nova é um movimento da música popular brasileira que remonta ao final dos anos 1950. Seu nascimento está associado a grandes nomes, tais como João Gilberto, Tom Jobim, Vinícius de Moraes, Roberto Menescal, Carlos Lyra, Ronaldo Bôscoli, mas também contou com a colaboração direta de jovens cantores e compositores, como Johnny Alf, João Donato, Baden Powell, Nara Leão, Durval Ferreira, Newton Mendonça, Oscar Castro Neves, Eumir Deodato, Marcos Valle, Paulo Sergio Valle, Pery Ribeiro, Leny Andrade, Elis Regina, Jair Rodrigues, Luiz Bonfá, Os Cariocas, e também os grandes trios de bossa nova e outros

bossa 89-foto- quintetoSuas principais influências derivam do samba e do jazz. A Bossa Nova estabeleceu uma verdadeira revolução harmônica e melódica para nossa música. Alia-se a isso a qualidade incontestável das letras. Não é a toa que a Bossa Nova é até hoje, muito admirada e respeitada no Brasil e no mundo.

Dando continuidade ao processo de divulgação da Bossa Nova, está chegando ao mercado o Bossa 89, que é uma banda formada por músicos experientes que atuam individualmente e profissionalmente há muitos anos. Hoje, unidos, eles vêm representar o projeto de gravação do CD “Bossa 89 – Adilson Gavião”, no qual participaram das gravações, convidados ilustres, como: Claudia Telles, Pery Ribeiro, Gilson Peranzzetta, Rildo Hora, Jota Moraes, Marquinho Sathan, Reinaldo Arias, Romero Lubambo e a cantora norte americana Pamela Driggs. No total de 51 profissionais participantes.

thumbnail_Adalto Pedrinho e Adilson GaviãoAs músicas do Bossa 89 serão divulgadas e comercializadas no mercado digital pela Gravadora Digital MINS/NOWA, que se compromete a realizar ampla divulgação no Brasil e em outros países.

O mundo abraça a Bossa Nova e o Rio de Janeiro, é e será sempre o palco dos grandes eventos mundiais, o que torna ainda viável explorar o potencial do Bossa 89 que poderá ser sem dúvida, um belo “cartão de visita musical”, pelo seu repertório requintado, misturado aos clássicos consagrados da bossa nova, que é perfeitamente adequada para a vitrine que é o Rio de Janeiro. Adilson vai continuar representando a música de qualidade, só que infelizmente sem o seu querido irmão e parceiro Adalto Magalha que deixou um grande vácuo na MPB com a sua repentina partida.

Website: http://adilsongaviao89.blogspot.jp/

iTunes: https://itunes.apple.com/us/artist/adilson-gaviao/id203663995

Facebook: https://www.facebook.com/estudio.meier.5

Radio Shiga by Cleo Oshiro Oficial Page: http://wp.radioshiga.com/programacao/

Artigo anteriorExposição Triennale 2016
Próximo artigoMorre aos 71 anos Elke Maravilha.
Cleo Oshiro
Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não. Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site