28.9 C
Kōnan
sexta-feira, 5 de junho de 2020

Japão se blinda contra Airbnb após bater recorde de turistas em 2015

Estatística COVID19 - Coronavírus

Total Global
Última atualização em:
Casos

Mortes

Recuperados

Active

Casos Today

Mortes Today

Critical

Affected Countries

Gastos domésticos caem 11% no Japão em abril

Gastos domésticos caem 11% no Japão em abril Os gastos das famílias japonesas, em abril, caíram 11,1% em termos reais em relação ao ano anterior,...

Apple Crisp com aveia e azeite de oliva

Apple Crisp com aveia e azeite de oliva Apple Crisp é uma sobremesa crocante, saborosa e super simples de fazer. Ingredientes: Para as maçãs: 5 maçãs vermelhas ou...

Aumentar o salário mínimo enquanto protegemos os empregos diz Abe

Aumentar o salário mínimo enquanto protegemos os empregos diz Abe O primeiro-ministro, Shinzo Abe, disse manter o objetivo de elevar o salário mínimo do país,...

Boris Johnson oferece cidadania britânica para cerca de 3 milhões de cidadãos de Hong Kong

Boris Johnson oferece cidadania britânica para cerca de 3 milhões de cidadãos de Hong Kong Boris Johnson abriu o caminho para o que ele chamou...

Protestos dos EUA continuam sem um final a vista

Protestos dos EUA continuam sem um final a vista Os protestos pela morte de um negro sob custódia policial continuam por todos os Estados Unidos...

Um país que bate recorde de visitantes, que tem uma oferta hoteleira insuficiente, mas uma lei restritiva com relação ao aluguel de imóveis com fins turísticos – assim é o Japão, que se blindou contra o Airbnb, um negócio que gerou no ano passado 1,75 bilhão de euros na terceira maior economia do mundo. Imagem: Divulgação/EFE

A fim de proteger a indústria hoteleira e os moradores dos imóveis perante o alvoroço gerado pelo Airbnb, o governo japonês acaba de aprovar uma restritiva lei que afeta o aluguel temporário de imóveis particulares.

Concretamente, a legislação do Executivo japonês obriga os “anfitriões” do Airbnb a alugar suas casas durante pelo menos uma semana, e a lei em alguns municípios acrescenta que os vizinhos e os bombeiros devem ser notificados sobre a estadia dos inquilinos e que seus dados pessoas devem ser guardados por três anos posteriores à visita.

Uma estrita legislação que “será relaxada paulatinamente” devido à necessidade de alojar os milhões de visitantes que o Japão recebe, opinou Koji Tsurumoto, responsável do veículo especializado em turismo “Travel Voice Japan”.

Apesar de sua pouca tradição turística, o país recebeu quase 20 milhões de visitantes em 2015, o que representa um aumento de quase 50% com relação ao ano anterior. É um impulso procurado pelo governo de Tóquio, que, no entanto, convive com uma oferta hoteleira insuficiente.

“A indústria hoteleira não tem suficiente capacidade para acomodar os milhares de turistas que visitam as grandes cidades como Tóquio e Osaka. Algo novo como o Airbnb é realmente necessário aqui”, explicou à Agência Efe Tsurumoto.

Para o especialista, o portal de aluguel de imóveis não está prejudicando os hotéis da terceira economia do mundo. “O turismo está crescendo a tal ritmo que há mercado para todos”, comentou.

No entanto, o Airbnb está enfrentando o ceticismo de muitos japoneses em relação a questões mais culturais do que econômicas.

É habitual ler na imprensa local histórias sobre os problemas gerados por pessoas que estão de passagem nos imóveis, por exemplo por seu desconhecimento do complexo sistema de coleta de lixo japonês.

Os números do Airbnb demonstram, no entanto, seu sucesso no Japão. Entre 2014 e 2015 seus administradores sustentam que gerou 1,75 bilhão de euros na economia japonesa.

O site gerou quase 21.791 empregos no país asiático e ofereceu alojamento a quase 600 mil pessoas que pernoitaram em média 3,8 noites e gastaram cerca de 1.373 euros em sua viagem ao país asiático.

Cerca de cinco mil japoneses alugaram suas casas no ano passado através deste operador online, que possui oferta de imóveis de férias em mais de 300 cidades japonesas, afirmou recentemente a empresa com sede em São Francisco (Estados Unidos).

Em média, cada um dos arrendatários embolsou cerca de 7,75 mil euros, enquanto os inquilinos economizaram 65% com relação ao que teriam investido em um hotel tradicional. Desses, 90% recomendariam o alojamento a seus amigos e familiares, segundo o portal.

No total, 90% dos usuários do Airbnb no país asiático escolheram esta plataforma para “viver como um japonês”, segundo um relatório publicado pela companhia.

Brasil

Covid-19: Brasil ingressa em consórcio global para produzir vacina

Covid-19: Brasil ingressa em consórcio global para produzir vacina O governo federal anunciou, nesta terça-feira (2), a participação do Brasil no projeto Acelerador de Vacina...

Covid-19 Brasil: 555.383 casos confirmados, 31.199 morte, 223.638 recuperados e 300.546 em recuperação

Covid-19 Brasil: 555.383 casos confirmados, 31.199 morte, 223.638 recuperados e 300.546 em recuperação O balanço diário divulgado, nesta terça-feira (2), pelo Ministério da Saúde trouxe...

Covid-19 Brasil: 498.440 casos confirmados, 27.878 mortes, 200.892 recuperados e 268.714 em recuperação

Covid-19 Brasil: 498.440 casos confirmados, 27.878 mortes, 200.892 recuperados e 268.714 em recuperação O Brasil registrou 956 novas mortes por covid-19 nas últimas 24 horas,...

Artigos relacionados

Evento da contagem regressiva das Olimpíadas de Tóquio a ser cancelado

Evento da contagem regressiva das Olimpíadas de Tóquio a ser cancelado A comissão organizadora das Olimpíadas e Paraolimpíadas de Tóquio cancelarão a contagem regressiva de...

Gastos domésticos caem 11% no Japão em abril

Gastos domésticos caem 11% no Japão em abril Os gastos das famílias japonesas, em abril, caíram 11,1% em termos reais em relação ao ano anterior,...

Tóquio em alerta com novo surto de infecções

Tóquio em alerta com novo surto de infecções Autoridades do governo de Tóquio emitiram um alerta após confirmar a maior contagem diária de infecções por...
Translate »