Matheus Braga: A trajetória e a polêmica do jovem astro dos musicais. Matheus Braga, apesar da pouca idade (13 anos) possui um extenso currículo, participando de vários trabalhos onde interpreta, canta e dança, se destacando nos palcos do Brasil. Nos “Musicais da Broadway” ele já passou nos tempo de guerras no Vietnã em “Miss Saigon” – no reinado de Sião em “O Rei e Eu” – o lamento Argentino com a perda de Evita Perón em “Evita”, pela pequena aldeia Russa Anatevka em “Um Violinista no Telhado“ e pela savana para ser o pequeno Rei da Selva, como o jovem Simba em “O Rei Leão”… Com o cantor sertanejo Daniel, Matheus fez parte de outra história sobre a vida do cantor, para viver o próprio Daniel durante a fase da infância, onde interpreta e canta no DVD em comemoração aos 30 anos de carreira do cantor “Daniel – 30 anos, O Musical”. No cinema, Matheus participa do longa-metragem “O Crime da Cabra”, onde interpreta o lendário ator Mazzaropi quando criança. Nascido na cidade de São Paulo, esse jovem talento tem encantado a todos com suas atuações nos palcos brasileiros, e recentemente foi noticia em todas as mídias devido a sua proibição, pela justiça, em participar da produção do ator e diretor Miguel Falabella, o espetáculo “Memórias de um Gigolô”.

10897085_799555093414095_7820123342534653791_n

Matheus, quando iniciou sua vida artística?
Aos três anos, eu já participava de diversas campanhas publicitárias.

Quando começou a entender esse mundo de glamour e flashes gostou?
Desde o inicio eu gostei, tanto que pedi aos meus pais para continuar e não parei mais.

Não achava desgastante essa correria toda?
Para mim o trabalho é sinônimo de diversão.1795694_869105159792421_3870380983876747492_n

Quantos comerciais você tem no seu currículo até o momento?
Eu acredito que já soma algo em torno de 400 trabalhos publicitários.

Além de atuar em comerciais e no palco, tem outras atividades relacionada a carreira?
Faço locuções e dublagens também.

Com uma trajetória impressionante devido sua pouca idade e uma bagagem artística extensa, você deve estudar muito?
Sob a Direção geral da atriz e diretora “Regina Duarte”, participo do Grupo de Estudos de Dramaturgia e Interpretação de Textos, junto a diretores e atores/pesquisadores, onde fui selecionado para participar da peça “A Volta para Casa” do escritor Romeno Matéi Visniec. Frequentei em (2013 e 2014) o Curso Anual de Cinema, sob direção de Eduardo Bodstein e Ivan Izzo. Faço aulas de inglês também e no ano de 2013 recebi o prêmio de melhor aluno da escola que estuda língua. Estudo Canto Lírico e Popular com a coaching vocal Lucila Novaes e em Fisiologia Vocal com a coaching Dra. Silvia Pinho. Pratico aulas de violão, piano, também estudei instrumentos como bateria,violino, acordeom. Faço sapateado com Christiane Matallo.

Com tantas responsabilidades onde busca aprimoramento artístico, sobra tempo para outras atividades normais?
Não deixo minha saúde de lado, pratico natação, judô, futebol, capoeira, boxe e até aulas de circo, tudo isso num lugar só, na Academia Companhia Athlética/SP.

10374515_757355514300720_1363728756358884177_nApesar da pouca idade é um garoto que tem responsabilidade com tudo o que faz. Foi sempre assim?
Nestes dez anos de carreira sempre fiz questão de fazer todos os trabalhos com foco, determinação e emoção. Sou apaixonado pela arte de interpretar, de atuar e cantar.

Como foi participar do longa-metragem, onde o ator e cineasta Amácio Mazzaropi (1912-1981) é homenageado?
Foi muito emocionante, gravei (2014) o filme “O Crime da Cabra”…um Longa Metragem com Lima Duarte, Arlete Salles, Laura Cardoso e Grande Elenco, com roteiro escrito por Ariane Porto, Ricardo Grynszpan e Renata Pallottini. A história do filme se passa no universo caipira de uma fictícia cidade do Interior de São Paulo. O longa utiliza recursos do circo-teatro e faz uma homenagem ao ator e cineasta Amácio Mazzaropi, o maior caipira da história do cinema. Eu faço o personagem do Amácio Mazzaropi quando criança. O Filme tem estréia prevista para o mês de outubro desse ano!10574246_872273282808942_5604570415506294075_n

Além de todas as atividades que exerce, você se apresenta em eventos cantando também?
Sim. No 10 Prêmio Santander Universidades 2014 e na inauguração do Shopping Iguatemi em São José do Rio Preto, fui convidado para interpretar o Hino Nacional Brasileiro (https://www.youtube.com/watch?v=hWp5yAXRH8E), acompanhado pela musicista Patricia Ribeiro e sob direção de Fernando Salem e Carlos Ztt(Pazzeto). Como convidado especial abri o evento com um lindo texto de Salem, sob direção de Pazzeto(https://www.youtube.com/watch?v=cgdCEYBNcYw). No evento em homenagem ao Jornalista, que modificou o formato do radio, Alexandre Kadunc a convite do Jornalista Fausto Camunha interpretei o Hino Nacional acompanhado pela Maestrina e cantora Lucila Novaes.Na Vinheta de Final de Ano da Rede Globo(2014), participei cantando e interpretando (https://www.youtube.com/watch? v=pLNnFOiqjLA).

Outra curiosidade é seu envolvimento com serenatas. Como é isso?
Desde 2007 sou integrante do grupo “Trovadores Urbanos”, conhecido por suas tradicionais serenatas. Esse é um trabalho que a anos emociona e encanta pessoas de todas as idades.

10981849_839682382734699_4396215385421204974_nParticipou da gravação de um CD?
Sim. Do primeiro CD dos Trovadores Mirins, intitulado “Paulistinhas”, e com Margareth Darezzo fiz uma participação numa música que se chama “Mixirica”, o nome do álbum se chama “Quem vem lá”(será lançado em outubro).

Quando surgiu seu interesse pelos palcos e por musicais?
Aos 5 anos com o Musical Miss Saigon, mais antes eu já me apresentava nos palcos com os Trovadores Mirins.

De todos os trabalhos que fez, qual foi o mais difícil?
Acho que foi para o Musical O Rei Leão, pois tive que me preparar para a audição uns 6 meses antes, e do começo da audição até receber o “SIM”, se passaram mais 6 meses.

Como está sua situação com a proibição da justiça, que não permitiu sua atuação do espetáculo “Memórias de um Gigolô” do diretor Miguel Falabella?
Aqui em São Paulo eu fui proibido de participar do espetáculo, vamos ver se no Rio de Janeiro dará certo, pois é outra jurisdição.11722116_882691835100420_4067533258027982749_o

Quem você interpretaria no musical?
Interpretaria o personagem “Mariano” na fase criança.

Qual foi o motivo da proibição?
Algumas palavras, entre ela “MASTURBAÇÃO”.

Como você e seu pais reagiram a decisão da justiça?
Ficaram decepcionados com essa negativa, mais a vida segue!

Nunca se interessou em fazer trabalhos na TV?
Sim me interesso muito, mais ainda não surgiu uma oportunidade, assim que aparecer agarrarei e darei todo meu potencial para fazer com maestria.

Para encerrar, alguma novidade ou projeto a ser concretizado?
Com produção de Fernando Salem, estou gravando meu primeiro álbum com 13 músicas, algumas delas já conhecidas e outras inéditas, haverá participações de amigos nas canções,
mas ainda não posso falar os nomes, tudo isso esta com previsão de lançamento para janeiro de 2016.

11873509_892680334101570_2038516457935055982_n

Da Redação by Cleo Oshiro

Website: www.matheusbraga.com.br

Artigo anteriorBrasil é destaque no contexto mundial de doação de órgãos
Próximo artigoObama confiado en que el congreso de su país terminará levantando el bloqueo a Cuba
Cleo Oshiro
Sou a Cleo Oshiro, uma mineira que no ano de 2002 optou por viver no Japão com a família. Em 2010 a Revista GVK Internacional no Brasil, especializada em karaokê, me descobriu no Orkut e através da minha paixão pela música e karaokê, decidiram fazer uma matéria sobre minha vida aqui no Japão, afinal foi aqui na cidade de Kobe que ele surgiu e se espalhou pelo mundo. Com a repercussão da matéria, eles me convidaram para ser a Correspondente Internacional da revista no Japão e aceitei o desafio e não parei mais. Fui Colunista Social por 2 anos no Portal Mie/Japão, da Revista Baladas Internacional/ Suiça, na BDCiTV/EUA e na Revista Biografia/ Brasil, realizando entrevistas com várias personalidades do meio artístico. Minhas matérias são para divulgar o trabalho dos artistas, sem apelos sensacionalistas, mesmo porque meu foco é mostrar a imensidão de talentos espalhados pelo mundo sejam famosos ou não. Atualmente faço parte da equipe da Rádio Shiga, onde faço matérias artísticas e sou a idealizadora do programa musical The Best Of Brazilian Music em parceria com o Omote-san. O programa foi suspenso devido problemas interno, mas o tempo em que esteve no ar levava a música brasileira à outros países da Asia. O programa The Best Of Brazilian Music era apresentado em inglês pela DJ Shine Dory, uma filipina apaixonada pela MPB e Bossa Nova. A escolha pelo idioma foi para alcançar japoneses e estrangeiros que vivem no Japão, já que inglês é um idioma universal e os brasileiros já contavam com o acesso as informações dos artistas através das matérias publicadas por mim no site